Mt 11, 2-11

"És tu aquele que há de vir, ou devemos esperar outro?"

O tempo de Jesus era uma época de expectativas - dentro do sofrimento do povo, duramente reprimido pela ocupação romana e pela elite de Jerusalém, cresceu muito a esperança na vinda dum Messias libertador, esperado há séculos. O primeiro século da nossa era foi marcado pelo aparecimento de muitos lideres populares, se propondo como Messias. Cada grupo de Palestina tinha as suas expectativas sobre como seria a pessoa e a atuação desse Messias prometido. João, o Batista, era figura importante no cenário religioso palestinense da época. Mt 3, 11-12 (o evangelho do Domingo passado) nos apresenta a imagem do Messias apresentado pelo Precursor.

Mas a atuação concreta de Jesus, conforme relatada em Mt 8-9 parecia destoar tanto dessa expectativa, que causava dúvidas na mente de muita gente. Jesus era realmente o Esperado, ou seria ele mais uma decepção para o povo? Jesus não se defende, explicando quem ele é - pelo contrário, mostra que era o Messias, pelo que ele fazia! Usando textos do profeta Isaías, ele mostra que o Reino de Deus chegou nele, pois acontecem as obras de libertação que são características do Reino: com os mortos (Is 26,19), os surdos (Is 29,18-19), os cegos, surdos, coxos e pobres (Is 35,5-6), e o anúncio da Boa-Nova aos pobres (Is 61,1). O messianismo de Jesus não se enquadrava dentro das expectativas de muita gente, que esperava a derrota dos opressores, mas não vislumbravam um mundo novo, baseado em solidariedade e justiça. Jesus veio estabelecer no meio de nós o Reino de Deus, baseado no conceito de "justiça"- a restabelecimento de relações corretas de cada pessoa com Deus, consigo mesmo, com o outro e com a natureza. Veio realmente criar novas relações - não somente velhas relações com os papéis invertidos, onde o oprimido vira opressor.Jesus sempre é questionador, pois ele - e o seu projeto- desafia as nossas expectativas. Para muitos, a proposta de Jesus era difícil demais, pois mexia com o seu comodismo. Ele era uma novidade total que não se enquadrava nos velhos esquemas - por isso diz "E feliz de quem não se escandalizar (cair) por cause de mim"(v 11). Hoje também a pessoa e o projeto de Jesus desafiam a todos - especialmente nós cristãos. Pois facilmente temos a nossa idéia de como deve ser a figura do Messias - triunfal, poderoso, milagreiro, que não mexe com as estruturas sociais, políticas, econômicas da sociedade, que não nos desafia para que criemos novas relações, na contramão da sociedade materialista, individualista e consumista. Muitos hoje preferem um Jesus "light" - que funciona como analgésico, que nos apazigua a consciência, que nos dá emoções fortes, mas que não nos joga na luta dura da criação duma nova sociedade baseada nos princípios do Reino! E onde existe esse Reino? Existe onde se faz o que Jesus fazia - onde os mais excluídos estão integrados, os rejeitados estão acolhidos, a Boa-Nova de libertação total é pregada e vivenciada, e se faz a vontade de Jesus que veio "para que todos tenham a vida e a tenham em abundância". É este Jesus que aguardamos no Natal. Portanto, que Advento seja também tempo de purificação das falsas imagens dele que talvez permeiem as nossas mentes. Pois só renasce Jesus onde as pessoas, sejam elas cristãs ou não, se com prometem com as mesmas metas dele, conforme o texto nos demonstra. Feliz de nós se essas exigências não sejam escândalo para nós. A novidade perene do Evangelho e de Jesus nos desafia a rompermos com os nossos velhos esquemas para que concretizemos nas nossas vidas a vinda do Reino.

Tomaz Hughes SVD
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Tempo Pascal

09-04-2018 Notícias da congregação

"Jesus, o crucificado, ressuscitou! Este acontecimento está na base da nossa fé e da nossa esperança. [...] toda a missão da Igreja via esgotar-se o seu ímpeto, porque dali partiu e sempre parte de novo. A mensagem que os cristãos levam ao mundo é esta: Jesus, o Amor encarnado, morreu na cruz pelos nossos pecados, mas Deus Pai ressuscitou-O e...

Leia Mais

Vida e Missão : Noviços

21-12-2017 Notícias da congregação

A turma do noviciado 2017 fará a  1º.  Profissão religiosa em janeiro. Os três jovens  religiosos  em 2018 vão  residir na  Comunidade  de Formação  Dom Paulo Evaristo Arns em Diadema , São Paulo.      Turma de noviços  para 2018.    

Leia Mais