Fonte: Google - MPF

Feminicídio: A hemorragia de nosso tempo

Por Dom Pedro Brito Guimarães *

Neste oito de março, Dia Internacional da Mulher, peço licença e passagem a vocês, mulheres e homens, para tocar com meus dedos, em uma das chagas mais dolorosas, sangrentas e mortais: o feminicídio. Embora exista agendas positivas para comemorar este Dia, preferimos afirmar que feminicídio é a hemorragia do nosso tempo. Hemorragia remete imediatamente a sangue, a dor, a sofrimento e a morte. Fico inquieto quando ouço notícia de mais um feminicídio.

Mas não basta contabilizar estatísticas. Ao lado das violências, banalizadas e institucionalizadas, dos crimes organizados, das milícias e das quadrilhas armadas, dos tráficos de pessoas e de drogas e das importunações sexuais, “o feminicídio é a praga que mais cresce na América Latina” (papa Francisco, na JMJ-2019, no Panamá). Segundo dados colhidos, nas redes socais, a taxa de feminicídio cresceu 81,8% no Tocantins. Só em Palmas cresceu 1.100% em dez anos. Trata-se, pois, de uma tragédia humana, de uma hemorragia que precisa ser estancada.

Não é esta a intenção do Criador. Ao ver Eva, pela primeira vez, Adão exclamou: “desta vez, é osso dos meus ossos e carne da minha carne” (Gn 2,23). De fato, “não foi criada para os humanos a soberba, nem a raiva para os nascidos de mulher” (Eclo 10,22). Matar por amor, por ciúme ou por quaisquer outros motivos é não amar, é odiar. Aqui valem os velhos ditados: “quem ama não mata” e “quem mata não ama”. Amar e matar é a negação do amor. Amar não é apossar-se. “Amar é tudo dar e dar-se a si mesmo” (São João da Cruz), pois, “o amor é magnânimo, é benfazejo; não é invejoso, não é presunçoso nem arrogante; não faz nada de vergonhoso, não é interesseiro, não se encoleriza, não leva em conta o mal sofrido; não se alegra com a injustiça, mas se regozija com a verdade. Ele tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta” (1Cor 13,4-7).

Violência não é sinal de força e de poder e sim de fraqueza, de posse e de perda. O pior de um homem é matar uma mulher que não o quer mais como companheiro. Matar assim é matar a si mesmo. Neste caso específico, femicicídio é suicídio. Qual é o perfil do que mata quem não a quer mais como companheira? E o de um homem de baixa autoestima, de um amor só, de um pensamento único, inseguro e incapaz de recomeçar a vida com outra parceira depois que o relacionamento amoroso terminou.

Fonte: MPF.

Sábias, verdadeiras, belas e oportunas são as palavras do papa Francisco: “mulher não existe para lavar louças. A mulher é para trazer harmonia. Sem a mulher não há harmonia”. Matar mulher é matar a harmonia do mundo. E o que mais precisamos, neste tempo complexo, é de harmonia. Além de tudo, feminicídio é crime hediondo. Não é possível continuar matando mulher só porque ela não quer mais conviver com um determinado homem.

Por tudo isto, precisamos fazer alguma coisa. Não bastam o silêncio, cruzar os braços, fechar a boca e o coração. Não vale simplesmente a consternação. Não basta contabilizar dados estatísticos sobre o feminicídio. É preciso ter coragem para mudar este estado de coisa. É preciso harmonizar e humanizar as relações entre homem e mulher. É preciso ensinar a amar e a começar um novo relacionamento amoroso. É preciso que homem e mulher se irmanem e lutem juntos para estancar esta hemorragia, fonte de muitos sofrimentos. É preciso pôr em prática a legislação, repudiar todas as formas de violência e de morte e promover a cultura do encontro e da fraterna convivência entre homem e mulher.

Mulheres, contem conosco! Um abraço e minha bênção!

* Arcebispo de Palmas (TO)

 

Mais uma Missão da Juventude Verbita para acontecer

17-06-2019 Notícias da congregação

Está pronta para acontecer logo mais uma Missão da Juventude Verbita, a 5ª edição. Será realizada nos próximos dias 29-30 de junho na Paróquia Nossa Senhora de Fátima na Vila das Belezas. Vão participar os jovens de várias paróquias verbitas da capital e do interior, onde o Verbo Divino tem suas paróquias. O tema dessa edição será: "TAMBÉM SOU TEU POVO...

Leia Mais

Festa do Senhor Bom Jesus de Iguape 2019 (28/07-06/08)

17-06-2019 Notícias da congregação

Esta se aproximando mais uma festa do Senhor Bom Jesus de Iguape. E aqui lhe apresentamos a PROGRAMAÇÃO  Novena e da Festa deste ano.

Leia Mais

Workshop da VIVAT Brasil em São Paulo

17-06-2019 Notícias da congregação

Nos dias 29-30 de maio de 2019, no Convento das Irmãs Servas do Espírito Santo (SSpS), em São Paulo aconteceu encontro da Vivat Brasil que abrange várias congregações religiosas, engajadas na luta pela justiça social. A Província Brasil Centro foi representada pelos padres: Arlindo, João Batista (provincial), Omir (tradutor) e irmãos: Domingo e Jairo (Jupic). Mensagem Final do Workshop da VIVAT Brasil: Nós...

Leia Mais