Na programação da Feira Literária de Paraty (Flip) deste ano não se viam escritores negros entre os convidados. No entanto, a seleção feita pelo curador Paulo Werneck, que coordena o evento há três edições, não passou despercebida. Parte do público e militantes do movimento negro fizeram duras críticas, que engrossaram a demanda por representatividade negra na principal feira literária do país. Após muitos protestos, foi anunciado que o escritor Lima Barreto seria o homenageado da Flip em 2017.

Negro, filho de uma família pobre, Lima Barreto tornou-se jornalista e em seus livros retratou um olhar crítico sobre as injustiças sociais do Brasil e o preconceito de cor do qual também foi vítima. A história da escolha do escritor como homenageado da Flip ilustra muito bem o cotidiano da população negra no país: ao mesmo tempo em que vivencia avanços, o racismo mostra que ainda há uma grande distância a ser percorrida para a conquista da igualdade.

Nesse sentido, para os movimentos negros, o Dia da Consciência Negra, não é um feriado de descanso, mas de luta e mobilização. Instituído em âmbito nacional em 2011, é considerado feriado em mais de mil cidades brasileiras. No Rio de Janeiro, assim como no Mato Grosso, Alagoas, Amazonas e Amapá, também abrange todo o estado. Ele é comemorado no dia 20 de novembro, data da morte de Zumbi dos Palmares, liderança do Quilombo dos Palmares, para simbolizar a luta do negro contra a escravidão.

“Esse dia tem a ver com a visibilidade da questão racial, sobretudo para os problemas que os negros ainda enfrentam na sociedade brasileira. Vai na contramão da ideia de que o país não é racista. Contra aquela ideia de que negros e brancos convivem em harmonia. É a afirmação do legado de um país que renega a população negra e não quer vê-la incluída como cidadã”, afirma Lúcia Xavier Castro, fundadora do Ong Criola, que atua na defesa e promoção de direitos das mulheres negras.

Origem do Dia Nacional da Consciência Negra

O Dia da Consciência Negra foi estabelecido pelo projeto Lei nº 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. No entanto, apenas em 2011 a presidente Dilma Roussef sancionou a Lei 12.519/2011 que cria a data, sem obrigatoriedade de feriado.

Veja os Municípios onde o Dia Nacional da Consciência Negra é Feriado.

780 municípios brasileiros consideraram feriado o Dia Nacional da Consciência Negra:

  • Alagoas - Todos os municípios, Lei Estadual Nº 5.724/95
  • Amazonas - Todos os municípios, Lei nº 84/2010
  • Amapá - Todos os municípios, Lei Estadual Nº 1169/2007
  • Bahia - 3 municípios
  • Espírito Santo - 2 municípios
  • Goiás - 4 municípios
  • Maranhão - 1 município
  • Minas Gerais - 11 municípios
  • Mato Grosso do Sul - 1 município (Corumbá)
  • Mato Grosso - Todos os municípios, Lei Estadual Nº 7879/2002
  • Paraná - 3 municípios Rio de Janeiro - Todos os municípios, Lei Estadual Nº 4007/2002
  • Rio Grande do Sul - Todos os municípios - facultativo, Lei Estadual nº 8.352 São Paulo - 104 municípios
  • Tocantins - 1 município (Porto Nacional)

Fontes: Brasil de Fato. www.brasildefato.com.br. / Jairo Martins.

Fonte Ilustração: Google.

Tempo Pascal

09-04-2018 Notícias da congregação

"Jesus, o crucificado, ressuscitou! Este acontecimento está na base da nossa fé e da nossa esperança. [...] toda a missão da Igreja via esgotar-se o seu ímpeto, porque dali partiu e sempre parte de novo. A mensagem que os cristãos levam ao mundo é esta: Jesus, o Amor encarnado, morreu na cruz pelos nossos pecados, mas Deus Pai ressuscitou-O e...

Leia Mais

Vida e Missão : Noviços

21-12-2017 Notícias da congregação

A turma do noviciado 2017 fará a  1º.  Profissão religiosa em janeiro. Os três jovens  religiosos  em 2018 vão  residir na  Comunidade  de Formação  Dom Paulo Evaristo Arns em Diadema , São Paulo.      Turma de noviços  para 2018.    

Leia Mais